Centro de Hematologia e Oncologia faz campanha para conscientizar o Dia Mundial Sem Tabaco

0
47

31 de maio é o Dia Mundial Sem Tabaco e o mês serve para conscientizar e alertar as pessoas sobre os perigos que causam fumar cigarro e até mesmo o narguilé, comum entre os jovens. O tema deste ano escolhido pela Organização Mundial da Saúde “Tabaco: uma ameaça ao desenvolvimento”, destaca que a epidemia de tabagismo continua sendo a maior ameaça à saúde pública que o mundo já enfrentou.  As evidências mostram que os produtos de tabaco são altamente letais, matando 2 em cada 3 de seus consumidores.

Não por acaso, o Centro de Hematologia e Oncologia, localizado em Joinville e referência no Norte de Santa Catarina, está preocupado e faz uma campanha para alertar principalmente os jovens, mas também seus pais e os adultos que não conseguem largar o cigarro.

Boca de cinzeiro (veja abaixo) mostra que se um jovem começar a fumar aos 13 anos, aos 28 anos descobrirá que tem câncer. Uma pesquisa inédita realizada pelo Ministério da Saúde e pela Universidade Federal do Rio de Janeiro revelou que 18,5% dos adolescentes brasileiros entre 12 e 17 anos já experimentaram cigarro. A proporção constata que cerca de 1,8 milhão de adolescentes nesta faixa etária já usaram, pelo menos uma vez, o produto que possui cerca de 4700 substancias tóxicas, muitas delas, relacionadas diretamente ao câncer de boca e garganta.

“95% dos pacientes com câncer de boca e garganta fumam. Os jovens pensam que o narguilé é inofensivo, mas pelo contrário. Todos devem se preocupar e buscar hábitos saudáveis para evitar o aparecimento de uma das doenças que mais mata no mundo”, completa o oncologista Célio Kussumoto.

A proposta do C.H.O. é de sempre orientar e prevenir o câncer. Não beber em excesso, não fumar, se alimentar adequadamente (frutas e verduras) e praticar atividade física regularmente são bons e eficazes remédios.