JEC é derrotado pelo Macaé na Arena e vê vaga no G4 mais distante

Tricolor perdeu por 4 a 2 e agora terá de vencer os dois jogos que restam, além de torcer por resultados paralelos, para avançar na competição

0
9

Joinville desperdiçou, neste domingo, a chance de entrar no grupo dos quatro melhores (G4) da chave B da Série C do Brasileiro ao ser derrotado por 4 a 2 pelo Macaé, na Arena. O resultado deixou o Tricolor em situação difícil na competição.

Com o revés, o time terá de ganhar as duas partidas que restam — contra o Bragantino fora e o Mogi Mirim em casa — para avançar à fase decisiva e continuar na briga pelo acesso à Segunda Divisão. Além disso, com 21 pontos e na sétima colocação, o JEC agora é ameaçado pelo Macaé, que tem 18, e o Bragantino, que soma 17.

Matematicamente, o Tricolor ainda pode ser alcançado por esses dois clubes que travam um disputa para ver que se livra do rebaixamento. O Mogi Mirim, que perdeu para o Volta Redonda por 4 a 0 neste domingo, está com dez pontos.

O jogo entre JEC e Macaé começou em ritmo acelerado, com os donos da casa criando as melhores chances e encurralando o adversário. O gol era uma questão de tempo e ele veio cedo para a alegria da torcida. Aos 12 minutos, Bruno Rodrigues cruzou a bola na área e Eliomar, de cabeça, abriu o placar.

Após o gol, o JEC continuou em cima, buscando ampliar a vantagem, mas em um lance fortuíto, aos 23, Rogerinho arriscou o chute, a bola desviou na zaga e encobriu o goleiro Matheus: 1 a 1.A partir daí, o sonho virou pesadelo.

O Tricolor continuou dando as cartas, pressionando o Macaé, mas sem conseguir colocar a bola na rede. Para piorar, aos 45, num lance sem perigo, Eliomar, o autor do gol, cometeu falta dura e foi punido com o cartão amarelo.
Como já havia recebido um outro cartão antes, o meia acabou sendo expulso. Foi um balde de água fria na torcida e no time.

O JEC voltou para o segundo tempo confiante que poderia vencer, mesmo com um jogador a menos. Só não contava com a grande atuação do Macaé. Logo no primeiro minuto, o time fluminense buscou o ataque, a bola bateu na mão de um defensor do JEC e o árbitro marcou pênalti. Rogerinho cobrou e fez: 2 a 1.

A derrota parcial fez a equipe do técnico Pingo se jogar para o ataque, deixando espaços generosos para o contragolpe adversário. Buiu teve a chance do empate aos cinco minutos, chutando a bola na trave. Depois, aos 12, Grampola caiu na área e pediu pênalti, mas o árbitro nada marcou.

A igualdade no placar veio apenas apenas, quando Grampola foi derrubado e, desta vez, o árbitro assinalou a penalidade. Ele próprio cobrou e marcou.

Só que a alegria da torcida durou pouco. Aos 30, em um contra-ataque rápido, o atacante Maradona fez o terceiro e depois, aos 38, o quarto gol do Macaé. A tarde que era para ser de muita festa na arquibancada se transformou completamente e o time saiu de campo muito vaiado.

Foi a primeira derrota do JEC na Arena em jogos válidos pela Série C e a primeira vitória do Macaé fora de casa.